Fechamento de prédio deve demitir mais de 2 mil terceirizados da Petrobras

Com informações do G1

O Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA) denuncia que 2,5 mil funcionários terceirizados da Petrobras serão demitidos, até o final do ano, com a desocupação do edifício Torre Pituba (Ediba) anunciada pela empresa, em Salvador.

Além das demissões, os 1,5 mil funcionários efetivos da Petrobras que também trabalham no local serão transferidos para outros estados, a partir de novembro.

Nenhum trabalhador quis conversar com a reportagem, porém, o Sindipetro afirma que todos já foram avisados das mudanças durante reuniões ocorridas no edifício.

“Ocorreram reuniões, principalmente aqui no prédio da Torre Pituba, onde as gerências notificaram os trabalhadores que eles teriam que procurar outras unidades em outros estados para serem transferidos. Principalmente, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Esse processo se intensificou a partir de quinta-feira [5]”, disse Radiovaldo Costa, gerente de comunicação do Sindipetro.

Procurada pela reportagem, a Petrobras não comentou o caso. Em nota, a empresa apenas confirma a desocupação do edifício. Segundo a empresa, a desocupação “não é pontual em uma região específica e faz parte de uma gestão responsável de recursos”.

A estatal afirma ainda que a mobilidade de pessoas entre prédios ou mesmo entre diferentes unidades ou áreas de atuação é “natural nas empresas”, e disse que a companhia avalia oportunidades de redução de custos em todos os processos e atividades, incluindo a ocupação predial.

Comentários

comentários