Dez casos de HIV são detectados no Carnaval

Fotos: Mauro Akin Nassor/Secom

Dez casos de HIV foram detectados após teste rápido para detecção precoce de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) durante o Carnaval de Salvador, no sábado (22). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, mais de 1,4 mil foram realizados nos dois postos de atendimento. Além dos casos de HIV, 42 foliões apresentaram reagentes de sífilis e um para hepatite C.

O serviço está disponível até a terça-feira (25), das 9h às 21h, no Largo da Piedade (Circuito Osmar), e das 10h às 22h, na Rua Dias D’Ávila, próximo ao Farol da Barra (Circuito Dodô). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a procura pelos testes teve uma redução de 4% em relação ao primeiro dia do serviço na folia de 2019, quando 379 pessoas fizeram os testes contra 361 atendidas esse ano.

A predominância de gênero não mudou se comparado ao mesmo período da edição passada da festa: enquanto 230 homens buscaram a testagem, apenas 131 mulheres compareceram ao serviço – uma diferença de 75%.

“Culturalmente, o público masculino é conhecido por procurar menos os serviços de saúde, sobretudo os atendimentos preventivos e de diagnóstico. É bom que os homens estejam liderando a busca pelos exames, o que é muito positivo”, explicou Olivette Borba, coordenadora do Laboratório Central do município.

Os pacientes reagentes para sífilis iniciam o tratamento no próprio circuito da folia. Os demais com sorologia positiva são encaminhados para tratamento na rede municipal de saúde.

Comentários

comentários