Secretaria da Saúde tenta barrar mais uma vez a atuação do deputado Capitão Alden

Foto:Divulgação

Deputado fazia vídeo quando foi interrompido por seguranças da Sesab

A Bahia segue a passos largos em direção do retrocesso em virtude da tirania praticada pelo Governo do Estado, especialmente, neste período de pandemia. O número de mortes só cresce e a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) continua em insistir com práticas equivocadas, a exemplo, do internamento precoce e adotar cunho político em plena crise sanitária. Na manhã desta terça-feira (15), o deputado estadual Capitão Alden, vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia, mais uma vez foi vítima de intimidação por parte da gestão Rui Costa. O parlamentar estava gravando um vídeo na área externa da Sesab e foi interrompido por diversas vezes por seguranças da Sesab.

De acordo com o deputado Capitão Alden, a sua atuação parlamentar tem sido comprometida pelo Governo do Estado, principalmente, quando busca apresentar irregularidades, denúncias e demais mazelas de uma gestão pautada em condutas questionáveis. “O Governo do Estado do Ceará, uma gestão do PT, assumiu que errou na condução de uma série de medidas equivocadas na pandemia. Por que o desgoverno Rui Costa também não admite que está errando com os baianos? Cadê os respirados? Cadê a transparência no uso das verbas federais?”, questiona Alden.

Para o parlamentar se o Tratamento Precoce de Enfrentamento da COVID-19 fosse adotado desde o início na Bahia, certamente, a quantidade de óbitos não seria tão elevado. “A Sesab e o Governo do Estado brincam com vidas humanas. Preferem negar a eficácia do Tratamento Precoce de Enfrentamento da COVID-19 e insistir em uma vacina da Rússia que não tem comprovação científica consolidada. Estou de olho, pois o dinheiro público não pode ser utilizado de forma leviana”, pontua Alden.

Outras ações – Essa não é a primeira vez que o deputado Capitão Alden tem seu trabalho inviabilizado por parte do secretário de saúde Fábio Vilas-Boas. No mês de junho ao tentar checar as condições de funcionamento do Hospital Riverside, em Lauro de Freitas, o parlamentar foi barrado e acusado indevidamente de “invasão”. Vale destacar que foram enviados documentos oficializando as visitas às unidades de saúde de combate a COVID-19 e o gestor da Sesab, inclusive, estava ciente com bastante antecedência de cada visita.

Fonte:Ascom

 

 

Comentários

comentários