De virada, Athletico-PR vence Jorge Wilstermann na retomada da Libertadores

Foto:Aizar Raldes

O Atlético Paranaense venceu o boliviano Jorge Wilstermann por 3 a 2 nesta terça-feira, 15, em Cochabamba, na terceira rodada do Grupo C, na retomada da Copa Libertadores 2020, que havia sido suspensa durante seis meses devido à pandemia.

O atacante Gilbert Alvarez abriu o placar para o Wilstermann aos 10 minutos. O empate chegou aos 39 minutos por meio de um pênalti convertido por Lucho González. O brasileiro Serginho desempatou para o time da casa aos 55 minutos. Mas Christian empatou novamente aos 74.

E finalmente Walter marcou o gol da vitória da equipe visitante nos acréscimos (90+1).

O Wilstermann começou com fome de gol, mas sua falta de ritmo logo ficou evidente ao dar a iniciativa ao adversário, que começou a ganhar espaço, aproveitando as laterais e o jogo aéreo.

Com os resultados desta terceira rodada, o chileno Colo Colo, que venceu o uruguaio Peñarol (2- 1) e o Athletico Paranaense lideram o Grupo C com 6 pontos, seguidos por Jorge Wilstermann e Peñarol, com 3.

Na quarta rodada, o Wilstermann recebe o time uruguaio em Cochabamba, enquanto o Athletico enfrenta o Colo Colo em Curitiba.

Empate no primeiro tempo

Apesar de estar fora de ritmo após meses de paralisação, o Wilstermann se mostrou aguerrido no começo do jogo.

Desde o início intensificou a sua chegada à meta do goleiro Santos com cruzamentos para a área, chutes frontais e boas jogadas.

E aos 10 minutos veio o gol do time da casa. Gilbert Alvarez abriu o placar após receber um lançamento de Carlos Melgar com a defesa visitante adiantada. O atacante boliviano ficou cara a cara com o goleiro brasileiro e deu um leve toque para marcar com o gol vazio.

Mas pouco depois, o time boliviano tirou o pé do acelerador permitindo que os adversários começassem a ganhar espaço. O Athletico Paranaense cresceu e passou a atacar pelas laterais, ao mesmo tempo em que arriscava chutes de longa distância contra o gol de Arnaldo Giménez.

O empate chegou aos 39 minutos depois que Fabinho foi puxado na área e o árbitro marcou pênalti. Lucho González bateu bem no canto esquerdo e deixou tudo igual.

Athletico reage

O Wilstermann começou o segundo tempo disposto a vencer. E mais uma vez acionou seu trio ofensivo formado pelo brasileiro Serginho e pelos argentinos Cristian Chávez e Patricio Rodríguez.

Foi justamente desses jogadores que nasceu o segundo gol do time boliviano, aos 55, após uma jogada de Rodríguez pela direita e um cruzamento de Chávez que Serginho acertou em cheio.

O técnico visitante Eduardo Barros decidiu então colocar em campo jogadores mais revigorados para atacar o Wilstermann. As investidas pelas laterais se tornaram mais frequentes.

Aos 74 minutos, o Furacão empatou novamente por meio de Cristian após uma tabela perfeita com Erick.

No final o time brasileiro pressionou ainda mais e foi recompensado. Walter recebeu um cruzamento de Jonathan nos acréscimos (90+1) e mandou para o fundo das redes.

Minutos antes, o Wilstermann havia sofrido a expulsão de seu atacante Serginho, que recebeu o segundo cartão amarelo.

Santos empata com o Olimpia na Vila

Na volta da Libertadores, o Santos não empolgou. Em noite de pouco brilho e raras boas ações ofensivas nesta terça, 15, o time comandado por Cuca ficou no empate por 0 a 0 com o Olimpia (PAR), na Vila Belmiro, pela terceira rodada da fase de grupos.

Depois de seis meses de espera, o retorno do Santos na competição continental deixou a desejar. A equipe, que vinha com 100% de aproveitamento, foi mal e não conseguiu nem aproveitar a superioridade numérica quando o Olimpia teve um homem expulso na metade do segundo tempo. Foi o primeiro tropeço do Peixe no torneio.

Colo Colo vence de virada

Enquanto isso o Colo Colo conseguiu uma importante vitória de virada sobre o Peñarol, em Santiago.

O time uruguaio abriu o placar por meio do jovem Facundo Pellistri aos 40 minutos, mas os chileons deram a volta por cima no segundo tempo com o volante Gabriel Suazo (51) e o veterano atacante Esteban Paredes, de 40 anos, de pênalti (62).

Paredes tornou-se assim um dos cinco jogadores com mais de 40 anos a terem marcado na história da Libertadores, em uma lista onde também está o ex-goleiro do São Paulo, Rogério Ceni.

O Peñarol, que relaxou a pressão sobre o Colo Colo na segunda etapa, saiu em busca do empate, mas acabou pagando caro por não manter o ritmo do primeiro tempo e sofreu uma derrota que o compromete para o futuro.

O Monumental de Santiago recebeu o jogo sem público, mas com gritos da torcida do Colo Colo que foram ouvidos pelos alto-falantes do estádio.

Tanto Colo Colo quanto Peñarol chegaram ao estádio sob estritas medidas sanitárias.

A equipe uruguaia chegou à capital chilena na segunda-feira, se acomodou em um hotel em frente ao aeroporto e passou por testes de PCR, e logo após o jogo voltou ao Uruguai em um voo fretado.

Foto:ATerra

Comentários

comentários