Após tremor recorde na Bahia, terremoto de 6.9 graus é registrado na costa nordestina

Foto:Reprodução

Fenômeno teve epicentro próximo ao arquipélago de São Pedro e São Paulo, em PE

Três semanas após a Bahia registrar uma série de terremotos, tendo como foco principal a Bacia do Recôncavo, o Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) captou nessa sexta-feira (18), por volta das 21h43, um tremor de terra de magnitude 6.9 na escala Richter nas proximidades do arquipélago São Pedro e São Paulo, na costa do Nordeste brasileiro.

O evento foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), operada pelo LabSis. A estação mais próxima do epicentro é a estação de Riachuelo. Um forte tremor, de magnitude 6.5, já havia ocorrido na região no dia 30 de agosto, mesma data em que ocorreu o maior terremoto da história da Bahia, com magnitude 4.2, em Amargosa.

Segundo o LabSis, o epicentro do terremoto no arquipélago foi registrado a aproximadamente 282 quilômetros (km) a leste de São Pedro e São Paulo, que pertence ao estado de Pernambuco, assim como Fernando de Noronha, de onde o epicentro se distancia 816 km a nordeste. Como referências de capitais mais próximas, o fenômeno ocorreu a 1.193 km a nordeste de Natal, a 1.338 km a norte-nordeste de Recife e a 1.405 km a leste-nordeste de Fortaleza.

O LabSis informou ainda que, dada a magnitude do evento, é possível esperar novas réplicas nas próximas horas, ou mesmo dias. “Para eventos dessa magnitude uma questão que sempre se coloca é se o tremor não pode provocar um tsunami. Para que isso ocorra, de forma perceptível, teríamos de ter magnitude acima de 7.5 e o movimento na falha sísmica tem que ser do tipo reverso ou normal, o que causaria um levantamento ou afundamento brusco do soalho oceânico”. Com informações da Agência Brasil.

Fonte: Correio da Bahia

Comentários

comentários