POLÍTICA Ex-assessor da Câmara diz à PF que destruiu provas a pedido de Geddel e Lúcio Vieira Lima

    Com informações do G1/ Foto: Reprodução.

    O secretário parlamentar da Câmara Job Ribeiro Brandão afirmou, em depoimento à Polícia Federal (PF), que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) pediram a ele para destruir anotações, agendas e documentos que poderiam comprometer os dois peemedebistas.

    Ex-assessor de Lúcio Vieira Lima na Câmara, Job Brandão foi preso, em setembro, na operação da Polícia Federal que encontrou R$ 51 milhões em um apartamento, em Salvador, usado como cofre pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima. Atualmente, ele está em prisão domiciliar com monitoramento eletrônico.

    A defesa dos irmãos Vieira Lima afirmou por meio de nota que está impossibilitada de se manifestar porque não teve acesso ao documento do depoimento de Job Ribeiro. “Não tivemos acesso ao documento. A defesa só se manifesta sobre o que teve acesso. Não estou dizendo simplesmente que não nos manifestaremos. Digo que estou IMPOSSIBILITADO materialmente de me manifestar”, diz a nota do advogado Gamil Foppel.

    Comentários

    comentários