Corpos de mãe e filho são retirados de escombros; tragédia deixa 4 mortos

    Com informações do A Tarde

    Os corpos das duas últimas vítimas do desabamento de um prédio de três andares no Alto do São João, em Pituaçu, foram retirados dos escombros no final da manhã desta terça-feira (13). Os corpos são de Rosimery Pereira, de 31 anos, e do seu filho Artur, de 1 ano, que ainda permaneciam no imóvel após o desabamento, ocorrido por volta de 6h10 em função das chuvas que atingiram Salvador durante a madrugada.

    Além deles, foram confirmadas as mortes de Alan Pereira de Jesus, de 31 anos, e Robert Pereira, de 12 anos, que também era filho de Rosimery. Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) para a perícia.

    Já Alex Pereira de Jesus, de 29, a esposa Maria Conceição Bispo de Santos, de 30 anos, e a filha do casal, Sabrina Bispo de Jesus, que completou 11 meses nesta terça, foram resgatados com vida pelos moradores da região. Os três foram encaminhados para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde permanecem internados. Alex sofreu ferimentos na cabeça e reclamou de dores abdominais. Já Maria Conceição ficou ferida no braço esquerdo e na boca, e também estava com dores na região do abdômen.

    Além deles, Rosângela Santana de Jesus, de 30 anos, foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após passar mal. Ela não estava dentro do imóvel.

    A operação é comandada pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e do Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar. Segundo o coordenador de operação de salvamento dos Bombeiros, major Ramon Dieggo, as equipes prosseguem com as buscas para verificar se há outras vítimas. Um helicóptero do Graer está no local auxiliando o resgate.

    Em nota, a prefeitura de Salvador lamentou a tragédia e informou que está prestando assistência às famílias atingidas no desabamento e que outras seis residências que serão embargadas temporariamente para verificação das condições de segurança estrutural.

    Quatro ambulâncias do SAMU estão no local desde cedo prestando os primeiros atendimentos.  Segundo a prefeitura, o imóvel que desabou foi construído recentemente de forma irregular e não ocupava área de risco. A edificação tinha quatro pavimentos, contando com subsolo e cobertura. Os órgãos da Prefeitura ainda estão na localidade atuando em diversas frente, seja auxiliando no trabalho de resgate, no suporte psicológico e assistencial às famílias e na limpeza da área.

    Comentários

    comentários