Jaques Wagner: “Não temos plano B, C, X, Y ou Z”

Com informações do Tribuna da Bahia

O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, afirmou que o PT pode aceitar ser vice na chapa encabeçada por Ciro Gomes (PDT) à Presidência da República. A declaração foi dada ontem, durante ato unificado das centrais sindicais, em Curitiba. O petista esteve no Acampamento Marisa Letícia, onde se reuniu com lideranças em defesa da liberdade do ex-presidente Lula. Wagner afirmou que defende a possibilidade de uma aliança com outra legenda – como o PDT de Ciro Gomes, onde o PT ocuparia a vaga de vice na chapa presidencial. “Sempre defendi que, após 16 anos, estava na hora de ceder a precedência. Sempre achei isso. Não conheço na democracia ninguém que fica 30 anos. Em geral fica 12, 16, 20 anos. Defendi isso quando o Eduardo Campos ainda era vivo. Estou à vontade neste território”, declarou aos jornalistas.

Sobre ser candidato à Presidência com a impossibilidade de Lula concorrer, Wagner afirmou que não coloca seu nome “em hipótese alguma à disposição neste momento”. O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, é o mais cotado para assumir a cabeça de chapa (mesmo com resistência de boa parte dos filiados petistas). “O PT vai sustentar a candidatura do Lula até que alguém diga que ele está interditado definitivamente. Ninguém traça uma estratégia já pensando em plano B”, assinalou o pré-candidato ao Senado pela Bahia na chapa de Rui Costa.

Aos militantes presentes, ele repetiu a tese de que “não há plano B, C, nem X ou Y” no partido que não a candidatura do ex-presidente.Nas redes sociais, Wagner também defendeu a “realização de eleições livres”. “Hoje é um dia de luta para os trabalhadores e trabalhadoras no mundo inteiro. Dia de protestar por melhores condições de vida, por mais direitos e pelo fim da exploração”, escreveu. “No Brasil, soma-se a estas lutas a injustiça contra o ex-presidente Lula. Estou em Curitiba onde participo ao lado de companheiros de todo o Brasil, no ato do 1º de Maio por Lula Livre, pela Democracia e contras as Reformas de Temer. Trouxe o abraço do povo baiano e a certeza de que a luta pela liberdade de Lula e a realização de eleições livres é a última trincheira pelo restabelecimento da democracia em nosso país. #LulaLivre”, completou.

Comentários

comentários