Secretaria promove ‘Dia D’ de vacinação contra a gripe

Para aumentar a cobertura vacinal em Salvador, que ainda é baixa, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza neste sábado (26) um novo dia D de vacinação. A ação envolverá mais de 102 pontos de vacinação, que funcionarão das 8h às 17h. Os pontos serão instalados em escolas, creches, igrejas, estações de transbordo, supermercados e shoppings centers, além das unidades tradicionais. Durante a mobilização, as Prefeituras-bairro, exceto da Liberdade, também serão pontos de vacinação.

Mesmo com 79 casos confirmados e 11 óbitos, a procura pela vacina contra a gripe continua baixa em Salvador. A menos de uma semana para o término da campanha, que ocorre no dia 30 de maio, somente 59% das 541.451 pessoas que são o público-alvo da ação estão protegidas contra o vírus. A meta é vacinar 90% da população elegível.

A vacina é destinada a idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias). Também são público-alvo trabalhadores de saúde do serviço público e privado, professores e portadores de doenças crônicas (com relatório médico comprovando a patologia).

“Estamos tendo aumento dos casos de H1N1, que subiu de 63 para 79 casos em um curto intervalo de tempo, o que é preocupante. A imunização é a melhor forma de evitar a doença, complicações e até mesmo a morte. O vírus influenza B também registra alta nas notificações: estávamos com dois casos e já avançamos para 11. O inverno se aproxima e é importante que as pessoas não deixem para a última hora, levando ainda em consideração que o Ministério da Saúde não irá prorrogar a campanha”, alerta a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis da SMS, Doiane Lemos.

Outro fator agravante é a baixa cobertura de um dos grupos prioritários mais vulneráveis às complicações caso contraiam a doença, que são as crianças menores de 5 anos. Até o momento, somente 41% delas estão imunizadas. “Percebemos um silêncio por parte da população na adesão da vacina. É preciso destacar que cinco crianças já morreram na capital, vítimas da doença” completou Doiane.

Comentários

comentários