Para bancar exigências dos caminhoneiros, governo corta gastos sociais

Com informações do Metro 1 ( Foto: Reprodução)

Sem espaço para aumentar impostos, o governo cortou incentivos para setores da indústria para bancar os R$ 13,5 bilhões da “bolsa caminhoneiro”, destinados aos subsídios ao diesel.

De acordo com o Estadão, do total, R$ 4 bilhões virão com o aumento da arrecadação gerado pelo fim de programas de incentivos às empresas.

Ainda segundo a publicação, os R$ 9,5 bilhões restantes serão pagos com reservas financeiras do governo e corte de verbas para várias áreas, inclusive saúde, educação, moradia e saneamento básico.

Para cumprir com o prometido, o governo também cancelou despesas de 40 obras em rodovias, além de patrulhamento.

Comentários

comentários