Tite cita ‘ansiedade’ da seleção e critica árbitro por erro contra o Brasil

Com informações do Metro 1 ( Foto: Reprodução)

O técnico Tite falou da oscilação da seleção brasileira na partida contra a Suíça, na tarde de hoje (17), no empate entre as duas equipes em 1 a 1. Questionado em entrevista coletiva, o treinador falou do momento da ansiedade em se buscar um triunfo na estreia da Copa do Mundo.

“Tivemos algumas partes que oscilaram. Até o gol o volume foi forte. E depois retraiu demais, que não é o nosso normal. No intervalo corrigimos alguns posicionamentos, tentamos ter uma saída mais adiantada. Mas durante o jogo a Suíça conseguiu ser melhor a partir do gol. Depois equilibramos de novo. E mantivemos um nível de Brasil, mas a ansiedade bateu forte. Apressamos demais o jogo. Quando apressa demais, o último movimento fica impreciso”, declarou.

Perguntado sobre o lance que originou o gol de empate da Suíça, Tite reclamou da arbitragem por não ter utilizado o árbitro de vídeo para rever o erro. O lance aconteceu no segundo tempo, quando Zuber empurrou Miranda e conseguiu cabecear livre.

“Não tem que pressionar a arbitragem. Tem todo um processo e sistemática. Tem pessoas que reputam e avaliam. Não posso fazer do Brasil uma equipe desequilibrada. O lance do Miranda é claro e limpo. E não estou justificando o resultado. Muito claro. O lance do pênalti é passível de interpretação. Mas o primeiro não. Tem pessoas responsáveis que têm que trazer para si a conduta do que é legal, do que é justo”, declarou o treinador.

Sobre os gols de cabeça que o Brasil tomou durante a era Tite, o técnico se negou a comentar o lance da partida de hoje por conta do erro da arbitragem. “Aceito falar de todos os outros gols de cabeça que levamos, o de hoje não. Foi notório o empurrão. Não foi posicionamento, foi falta. Tomamos seis gols em 22 jogos. A bola parada na Copa ela beirou nesses primeiros jogos 45% dos gols. Mas desse gol não aceito a observação”, finalizou.

Comentários

comentários