Instituto Couto Maia é inaugurado em Salvador

Foto: Divulgação

Inaugurado na manhã desta sexta-feira (6) pelo Governo do Estado, o Instituto Couto Maia (Icom) deu lugar ao antigo hospital e agora é o maior e mais moderno centro especializado no tratamento de doenças infectocontagiosas do Brasil. Localizado em Cajazeiras, o equipamento será, ainda, referência internacional em pesquisa no campo de doenças infecciosas. “Esta estrutura inaugurada hoje não deve nada ao melhor hospital particular do Brasil. Foi possível por meio de uma parceria público-privada, onde o serviço médico é ofertado por profissionais do Estado, e todos os outros serviços de gerenciamento são feitos pela PPP. Tecnologicamente, nós temos aqui os melhores equipamentos e todos os prontuários serão digitais, enfim, é um hospital moderno para atender o povo”, afirmou o governador Rui Costa durante a visita guiada na nova instalação.

A intervenção, cujo investimento somou R$ 120 milhões, permitiu a construção de 120 leitos, sendo 20 Unidades de Terapia Intensiva (UTI). O Icom vai prestar atendimento de urgência e emergência e foi dotado de ambulatório especializado, de um Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), uma agência transfusional e, ainda, serviço de reabilitação e de logística. “Além de dobrarmos a capacidade de internação, estamos oferecendo aqui um sistema de isolamento de doenças infectocontagiosas, impedindo que haja contaminação cruzada entre os pacientes, o que configura esse hospital como um dos mais seguros do mundo”, destacou o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas. Entre as ofertas do novo instituto de saúde está, também, o serviço de apoio diagnóstico com equipamentos de radiologia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, endoscopia digestiva, eletrocardiografia e eletroencefalografia.

Diretora-geral do Icom, Ceuci Nunes também era responsável pela antiga unidade e comemora as melhorias. “Estávamos em uma estrutura física de 165 anos. Esse novo hospital vai trazer uma enormidade de melhorias, dentre elas a questão da segurança. Temos aqui no Instituto, 27 leitos de isolamento por pressão negativa, que garante a integridade de pacientes e servidores”, descreveu a médica.

O Icom é fruto de uma parceria público-privada (PPP), na qual o Estado entra com o setor assistencial, munindo o com 780 profissionais entre médicos e enfermeiros, e o lado privado foi responsável pela construção, aquisição de equipamentos, e pela contratação dos serviços como administrativo, limpeza e portaria, totalizando 263 profissionais. O Estado já possui uma experiência exitosa de PPP na área da saúde, que é o Hospital do Subúrbio, também em Salvador.

Comentários

comentários