Deputado defende veto a reajuste do STF

    O deputado Arthur Maia (DEM/BA) defendeu o veto do presidente Michel Temer ao projeto que aumenta em 16% os salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Com o reajuste, os subsídios dos magistrados passarão de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. Em entrevista ao programa Baiana Livre desta terça-feira (13), o parlamentar destacou que o reajuste é ‘imoral’ diante da crise econômica que afeta o país. “É preciso vetar esse aumento que é um ‘tapa na cara’ para as pessoas mais humildes do país. Não podemos nos conformar com esse aumento de 16% nos salários dos juízes”, afirmou o deputado.

    A proposta, encaminhada para o Congresso em 2015 pelo então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski foi aprovada pelos senadores na semana passada por 41 a 16.Ele criticou a postura dos outros colegas parlamentares que não se posicionaram contra o  aumento “Aqui na Câmara até agora pouquíssimos parlamentares se posicionaram nessa direção. Fiz esse discurso, mas não vi nenhum colega parlamentar ter coragem de subir na tribuna e falar contra. Parece que tem medo de ministro do STF”, criticou.

    Sobre o aumento do salário para deputados e senadores, Maia também é contrário a proposta que pode ser votada em dezembro. “Votarei contra qualquer aumento do salário dos deputados e senadores. Não é razoável que juiz, deputado e senador, ninguém que tenha salário no poder público, sobretudo, salários mais altos, tenham esse aumento de salário nas condições que o Brasil está nesse momento que está se falando em controle das contas públicas, reforma da previdência. O Brasil precisa gastar menos”, ressaltou.

     

    Comentários

    comentários