Casa do Carnaval terá funcionamento gratuito nesta quarta (13)

Carnaval de Salvador 2018_Foto Max Haack_Ag Haack
Para comemorar o primeiro ano da Casa do Carnaval, seis novos filmes serão exibidos nesta quarta-feira (13). Os curtas serão apresentados, pela primeira vez, a artistas, produtores, pesquisadores e imprensa, em um evento que será realizado hoje (12), às 17h. Além dos filmes, o público poderá visitar a Casa do Carnaval de forma gratuita nesta quarta (13), das 11h às 19h.
O espaço fica localizado na praça Ramos de Queirós, no Centro, ao lado da Catedral Basílica, em um imóvel do ano de 1921, conhecido anteriormente como a Casa do Fronstispício – tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A Prefeitura investiu cerca de R$ 6 milhões para a implantação do museu. De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, mais de 20 mil pessoas já passaram pela Casa do Carnaval desde a sua inauguração. “A renovação do acervo é fruto do sucesso que a Casa do Carnaval fez durante o primeiro ano de funcionamento. Tivemos um nível altíssimo de satisfação dos visitantes. Prova disso é que a casa também foi reconhecida no Prêmio Nacional de Turismo, do Ministério do Turismo (MTur). Ou seja, a gestão do prefeito ACM Neto está atenta às tendências, valorizando sempre o nosso patrimônio e inovando na gestão do turismo de Salvador”, ressalta o secretário Municipal de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco.

Curtas 
Quem for ao espaço já poderá conferir os novos filmes que serão incluídos no acervo do museu, como o curta “Irmãos Macêdo”, que retrata a história dos fundadores do trio elétrico Dodô e Osmar, além de apresentar a família, através dos depoimentos de Armandinho, Aroldo, André e Betinho. O material destaca a importância desta família para a o Carnaval da Bahia contemporâneo, com a eletrificação da música.
Os visitantes poderão, ainda, assistir ao filme “Moraes Moreira”, que exalta o artista como o primeiro cantor a subir em um trio elétrico, momento em que foi consolidada mais uma transformação da folia momesca; e “O visual do Carnaval”, uma roda de conversa entre os grandes responsáveis pela estética do carnaval: Juarez Paraíso, Jotta Cunha, Pedrinho da Rocha, Alberto Pitta e Ray Viana.
A estética dos carros de trio, a história do Carnaval e a obra de Riachão também serão respectivamente retratados através dos filmes “Orlando Tapajós”, “Paulo Miguez e Milton Moura” e “Riachão”. Tudo isso é acrescentado ao acervo histórico presente no ambiente, que é composto por adereços, instrumentos musicais, figurinos usados por grandes nomes da música baiana, miniaturas de personagens como o folião, o ambulante, a baiana do acarajé e os músicos que fazem a festa, vídeos sobre a folia contada pelos artistas e muitos outros atrativos.

Comentários

comentários