Codesal registra 48 ocorrências na cidade em decorrência das chuvas

Até as 17h30 desta quinta-feira (14), a Defesa Civil de Salvador (Codesal) registrou 48 ocorrências em função das chuvas na cidade. Foram três alagamentos de imóveis, 16 ameaças de desabamento, quatro ameaças de desabamento de muro, 17 ameaças de deslizamento, duas árvores ameaçando cair, uma árvore caída, duas avaliações de imóveis alagados, um desabamento parcial e duas infiltrações. Não há registro de feridos.
A região com maior quantidade de chuvas na capital foi Pituaçu (com 17,6 mm), seguido por Planalto Real, no Subúrbio (13,8 mm), Baixa de Santa Rita, em São Marcos (13,4 mm), Centro Administrativo da Bahia (12,4 mm) e São Cristóvão (11 mm). Para os próximos três dias, o órgão prevê céu claro a parcialmente nublado, com pouca chance de chuva e temperatura mínima de 25º Celsius e máxima de 34º.
A Codesal segue com o plantão de 24 horas, funcionando plenamente, e atendendo as solicitações pelo telefone gratuito 199. No período chuvoso, o órgão intensifica as atividades de vistoria em áreas de risco de modo a garantir a segurança da população e preservar vidas a partir da redução de desastres em áreas passíveis de deslizamentos de terra e alagamentos.
Monitoramento
 A Codesal conta com 38 pluviômetros e sete sistemas de alerta e alarme, com oito sirenes, que monitoram comunidades situadas em áreas de risco. Este sistema trabalha com tecnologia de ponta e informa os moradores sobre o risco iminente de acidentes por meio de mensagem de texto por celular (SMS). O gerenciamento de risco climático é feito pelo Centro de Monitoramento da Defesa Civil (Cemadec), que conta com equipamentos de alta tecnologia e foi construído com um investimento de cerca de R$ 4,5 milhões.

Comentários

comentários