Black Friday de imóveis: feirão tem ofertas a partir de R$ 4 mil

Com informações do Correio da Bahia ( Foto: Reprodução)

0

Tradicionalmente voltada para promoções de eletrodomésticos e eletrônicos, a Black Friday expande cada vez mais seu leque de opções de queima de estoque para os consumidores. Esse ano, pela primeira vez na história, a Caixa Econômica Federal vai entrar na onda. Da próxima sexta-feira (17) até o dia 24, o banco fará leilões e venda direta de imóveis ou terrenos.

Na Bahia, acredite, há propriedades disponíveis com preços que partem de R$ 4.050. Pra quem tem um pouco mais de bala na agulha, as opções – são mais de 700 – chegam a R$ 3,14 milhões.

A Black Friday da Caixa vai acontecer no térreo do Edifício Empresarial 2 de Julho, na Rua Ivonne Silvera, 248, Doron, em Salvador.

Nos primeiros seis dias do evento, entre 17 e 22 de novembro, das 10h às 16h, corretores vão estar de plantão no local para realizar a venda direta dos imóveis. Nessa modalidade, há 431 propriedades disponíveis.

Já nos dias 23 e 24 acontecem leilões de 256 imóveis, às 11h e às 14h. Estão disponíveis casas, apartamentos, terrenos e imóveis comerciais. Os descontos podem chegar a 80%.

De frente pro mar
Dá para comprar em leilão, por exemplo, uma casa com quatro suítes, com piscina e vista para o mar, por R$ 751,1 mil, em Patamares, na orla de Salvador. Além de ter uma área construída de 411m² e 1.750 metros de terreno, o imóvel tem uma vantagem à frente das outras propriedades: está desocupado. A casa foi avaliada em mais de R$ 1 milhão e, nesse feirão, tem desconto de 30%.

Além dela, apenas um terreno em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), também está desocupado. O espaço fica no Loteamento Miragem e tem uma área total de 1.400 m². O terreno é avaliado em R$ 795 mil, mas o lance inicial é de R$ 715,5 mil.

Mas também há oportunidades para os imóveis em venda direta. Nessa modalidade, fica com o imóvel quem fizer a oferta primeiro e também pagar um valor de caução, que deve ser de, no mínimo, 5% do valor total do imóvel. Dá pra comprar uma casa de 70m², no bairro de São Caetano, em Salvador, avaliada em R$ 104 mil, por R$ 36 mil – o valor de caução sai por R$ 5,2 mil.

Ou, quem sabe, um apartamento no Edifício Residenza Orizzonte Reale, também em Patamares. Ele tem 324,23 m² de área total, sendo 194,75 m² de área privativa, duas varandas e quatro suítes. Avaliado em R$ 990 mil, o imóvel está disponível por R$ 693 mil, com caução de R$ 34,65 mil.

Essa é a primeira vez que a Caixa faz um evento com os dois tipos de imóveis disponíveis. “É o maior evento do estado. Nunca teve uma quantidade de imóveis à venda como dessa vez”, diz o leiloeiro Rudival Gomes.

Ocupados
A maior parte desses imóveis está ocupada, mas, segundo o leiloeiro responsável, esse não deve ser um motivo de preocupação para os futuros compradores.

“O que pesa um pouco é uma ocupação, mas o Judiciário já está bem acostumado com esse tipo de demanda. A pessoa sempre leva, é impossível não ter a posse do imóvel”, garante.

No caso dos leilões, Salvador concentra o maior número de imóveis: 40, seguido de Lauro de Freitas, 29, e depois Camaçari, com 13 propriedades. Já para venda direta, a capital baiana tem 52 imóveis disponíveis.

Financiamento
Além dos preços mais baixos, os interessados também vão contar com vantagens no pagamento: pode fazer um financiamento pela Caixa ou usar recursos do FGTS para bancar o imóvel.

No entanto, de acordo com a assessoria da Caixa, para participar da Black Friday, os compradores que optarem por uma dessas alternativas devem ir antes em uma agência da Caixa e passar por uma avaliação.

Quem comprar algum dos imóveis também não vai se preocupar em pagar taxas pendentes, como IPTU ou taxas de condomínio. Mas, no dia da compra, é preciso estar atento ao pagamento de alguns valores, como  caução, no caso de venda direta (valor fixo, já previsto no edital), e da taxa de 10% no caso do leilão – 5% do sinal para a Caixa e 5% da comissão do leiloeiro.

Por conta desses detalhes, o leiloeiro Rudival Gomes recomenda que os interessados leiam os editais disponíveis. No site da Caixa, o comprador pode acessar o endereço: www.caixa.gov.br/ximoveis. Lá é possível escolher o perfil do imóvel a partir da quantidade de quartos, garagem e até faixa de preço. Já no site www.rjleiloes.com.br, o comprador pode visualizar todos os lotes em leilão e condições de participação.

A documentação necessária para participação no leilão, no caso de pessoa física, é CPF, RG e comprovante de residência (os mesmos documentos para o cônjuge, caso o interessado seja casado). Para pessoa jurídica, é preciso levar cópia do contrato social, estatuto social, cartão do CNPJ, RG e CPF do sócio administrador e procuração com firma reconhecida, se for o caso.

Confira algumas opções de venda direta:

  • São Caetano – Casa de 70m², avaliada em R$ 104 mil, ela sai por R$ 36 mil. O valor de caução é R$ 5.200
  • Patamares – Apartamento com 324,23 m² de área total, sendo 194,75 m² de área privativa, duas varandas e quatro suítes. Avaliado em R$ 990 mil, o imóvel está disponível por R$ 693 mil, com caução de R$ 34.650.
  • Baixa dos Sapateiros – Uma loja, com 39,64 m² de área total, 20 m² de área privativa e avaliada em R$ 84 mil, sai por R$ 54.600. O valor de caução é de R$ 4.200.
  • Luís Anselmo – Apartamento no Ed. Johann Strauss. São 114,6 m² de área total, sendo 71,64m² de área privativa. Ele é avaliado em R$ 208.654, mas sai por R$ 187.788,60. O valor de caução é de R$ 10.432,70.
  • Ondina – Apartamento no Ed. Sebastian Bach. São 173,37 m² de área total, 160,14 m² de área privativa, dois quartos e varanda. Avaliado em R$ 448.000, ele sai por R$ 224.000. O valor de caução é R$ 11.200.

Agora, algumas opções de leilão:

  • Patamares – Casa de 411m², com 4 suítes, piscina e vista para o mar, avaliada em mais de R$ 1 milhão, com lance inicial de R$ 751.100.
  • Fazenda Coutos – Avaliado em R$ 71 mil, um apartamento no Conjunto Habitacional Vista Alegre sai por R$ 24.850.
  • Alphaville – No Edifício Green, no Condomínio Alpha Park Life Style, o apartamento tem 77m² de área privativa, dois quartos. Avaliado em R$350 mil, tem lance mínimo de R$ 245 mil
  • Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador – Apartamento no Granville das Artes, com 93m². Avaliado em R$ 221 mil, está com lance mínimo de R$ 143.650.
  • Olindina, no Nordeste do estado – Casa com 75m² de área construída. Avaliada em R$ 71.100, ela tem lance mínimo de R$ 17.775.

***

Compradores devem conhecer os imóveis, recomenda especialista
Comprar um imóvel em leilão ou em venda direta tem a vantagem dos preços abaixo dos que são praticados no mercado imobiliário. Mas há quem tenha receio de optar por essa compra, já que a maior parte dos imóveis está ocupada. O advogado Felippe Cardozo, sócio do escritório BCM Advogados, explica que o cuidado deve ser o mesmo que o interessado teria se fosse um imóvel novo.

“O comprador deve ter o mesmo tipo de cuidado: visitar, verificar as condições e saber também da documentação”, explica.

Segundo ele, no entanto, é preciso estar pronto para enfrentar uma ação judicial, caso o proprietário não queira sair voluntariamente.

“Via de regra, se a pessoa não sair voluntariamente, o comprador tem que ajuizar para conseguir tirar a pessoa de lá. Realmente você gera um processo e pode acabar tendo problemas, mas por mais que consiga uma decisão na Justiça, pode ainda demorar”, diz o advogado.

O leiloeiro Rudival Gomes lembra que a ação vai ter que partir do comprador, já que o banco não move ação para desocupar os imóveis. “Caso façam isso (mover a ação), vão ter que manter o imóvel, e cuidar para que não seja invadido”, esclarece Rudival.

Comentários

comentários