Com estoque de alguns tipos de sangue em nível crítico, Hemoba faz campanha para atrair doadores antes de feriados

Com informações do G1 Bahia ( Foto: Divulgação)

0

Com o estoque de alguns tipos de sangue em nível crítico, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) realiza uma campanha, intitulada “Arrasta o pé e vem doar sangue”, para tentar atrair doadores antes dos feriados de Corpus Christi e São João. A campanha também é realizada em comemoração ao Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado nesta quarta-feira (14).

Nesta época do ano, conforme a fundação, há um aumento de demanda dos bancos de sangue em aproximadamente 22%, sobretudo decorrente de acidentes com fogos de artifícios e no trânsito. Levando em consideração o estoque atual, seria necessário um acréscimo de 20% dos doadores de sangue.

Nos meses de março e abril, houve queda no número de doações. De maio até agora, o hemocentro voltou a ter estioque de fatores de RH positivo, o suficiente para abastecer hospitais por três dias apenas. Mas dos tipos de sangue com fatores negativos, as prateleiras estão vazias.

A Hemoba informou que recebeu, na terça-feira (13), o reforço de mais duas novas unidades móveis de coleta (Hemóveis). A Fundação já possui duas dessas unidades que são responsáveis por cerca de 20% da coleta de sangue na capital. Os hemóveis, segundo a fundação, passam por escolas, clubes, empresas, praças, bairros distantes e pequenos municípios.Para doar sangue, o voluntário deve estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e ter idade entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal.

É necessário estar descansado (ter dormido pelo menos 6h nas últimas 24h) e bem alimentado, tendo, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura, e portar um documento oficial com foto (RG, carteira de trabalho, carteira de motorista ou de reservista) em bom estado de conservação.

Conforme a Hemoba, o organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após o procedimento. Segundo a fundação, todo o material utilizado na coleta é descartável, o que elimina qualquer risco de contaminação para o doador.

Comentários

comentários