Cresce pressão sobre Temer por saída de Imbassahy

Com informações da Tribuna/Foto: Presidência da República

0

Não bastasse a pressão de caciques dos partidos que formam o chamado ‘centrão’ na Câmara dos Deputados, o próprio PMDB de Michel Temer já pressiona o presidente pedindo a cabeça do ministro da Secretaria de Governo da Presidência, o baiano Antônio Imbassahy (PSDB – deputado federal licenciado do mandato). A insatisfação dos aliados tem combustível dentro do PSDB. O movimento parte dos tucanos que integram a ala que defende a saída do senador Aécio Neves (MG) definitivamente do partido, que hoje é presidido interinamente pelo senador Tasso Jereissati (CE).

Imbassahy integra o governo Temer pela cota dos tucanos que bancam o governo Temer, o grupo de Aécio. O presidente se reuniu com os caciques do PMDB (individualmente) para tentar acalmar os dissidentes na Câmara que pedem a saída de Antônio Imbassahy. Menos de 24 horas após ser informado da intenção do grupo de derrubar o tucano, Temer começou a chamar alguns membros do PMDB para conversar, de acordo com a coluna Radar Online. Mas o pedido não surtiu efeito. Os peemedebistas ‘rebeldes’ informaram aos demais dissidentes o teor da conversa logo que saíram do Planalto e decretaram: não estão dispostos a recuar.

Comentários

comentários