Fraudador do Enem/16 disse que chegaria ‘avião do sul’ com candidatos que compraram vaga

Com informações do Estadão

0

Um estudante de Medicina da Universidade Federal de Goiás, que confessou à Polícia Civil ter fraudado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016, relatou em depoimento que um vendedor de vaga de concurso público disse que ‘chegaria um avião com pessoas do sul do País’ para completar a redação do exame. O aluno contou à Polícia que ele mesmo terminou a redação em um posto de gasolina. O depoimento do estudante foi prestado em 19 de julho. Suas revelações serviram de base para a Operação Porta Fechada, deflagrada pela Polícia Civil na segunda-feira (30). A Porta Fechada tinha como alvo o concurso para delegado da Polícia Civil de Goiás. Durante a investigação, os policiais identificaram fraudes também no Enem do ano passado.

Segundo o aluno, seu pai comprou a vaga para ele, em troca de uma casa, e o orientou a responder 10 questões e a escrever 10 linhas da redação. No dia seguinte, relatou, o vendedor de vagas o pegou em casa e o levou a um posto de gasolina para ele terminar a redação. ‘Durante o percurso’, contou o estudante à Polícia, o vendedor de vagas fez alguns comentários. Em um deles, segundo o aluno, o vendedor de vagas disse ‘que chegaria um avião com pessoas do sul do país que também iriam preencher a redação posteriormente’. Até o momento, a Universidade Federal de Goiás não foi informada oficialmente pela Polícia Civil. Medidas cabíveis serão tomadas somente após essa notificação. Ademais, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Comentários

comentários