Juíza acredita que júri popular de Kátia Vargas terá duração de 2 dias; familiares terão lugares reservados na plateia

Com informações do G1 Bahia ( Foto: Reprodução)

0

A seis dias do júri popular da médica Kátia Vargas, a juíza Gelzi Maria Souza, que é titular do 1º Juízo da 1ª Vara do Tribunal do Júri, afirmou que pela complexidade e repercussão do processo, que tem mais de três mil páginas, o julgamento deve ter uma duração de dois dias. “É uma previsão. Pode ser mais ou menos”, esclarece.

A declaração foi dada durante uma reunião da magistrada com a imprensa, na tarde desta quarta-feira (29), que esclareceu como será o funcionamento da sessão do júri. O encontro não entrou em questões que envolvem o processo contra Kátia Vargas. A médica é acusada de perseguir e matar os irmãos Emanuele Gomes Dias e Emanuel Gomes Dias, de 22 e 23 anos, depois de uma discussão de trânsito, em Salvador. O caso ocorreu em outubro de 2013.

Para garantir a segurança do julgamento, a juíza disse que solicitou à Polícia Militar reforço na segurança da Fórum Ruy Barbosa, no centro da capital, onde irá ocorrer o júri popular.

A magistrada ainda esclareceu que o salão que irá sediar o julgamento tem 432 lugares na plateia. Deste total, para garantir igualdade de condições, serão reservadas nove cadeiras para familiares dos irmãos mortos e outras nove para os parentes da médica.

Além das 18 cadeiras reservadas para familiares, outras 54 ficarão à disposição para convidados da defesa e da acusação (27 para cada lado). Os demais lugares – um total de 360 -, ficarão à disposição do público em geral, incluindo a imprensa.

Quem quiser acompanhar o julgamento deve pegar uma senha. A distribuição será feita no dia 1º de dezembro (sexta-feira), das 8 às 11 horas, no Fórum das Famílias, em Nazaré (ao lado do Fórum Ruy Barbosa).

Comentários

comentários