Nordeste aparece em segundo lugar em pesquisa sobre mortes por acidentes elétricos

Com informações do M1 ( Foto: Reprodução)

0

O Nordeste apareceu em segundo lugar em uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (24) pela Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee) que revelou que acidentes na rede elétrica. Nos últimos oito anos, houve 1.244 mortes causadas por esse tipo de acidente em todo o país, sendo 344 no Nordeste.

Entre as principais causas de acidentes, 190 foram envolvendo construção e manutenção predial, 72 por ligações clandestinas, oito brincadeiras com pipas, 56 por instalações de antenas de TV e 18 por poda de árvore.

2016

Em 2016, houve 773 acidentes na rede elétrica do Brasil, que resultaram na morte de 240 pessoas. Para evitar novos casos, as distribuidoras lançaram nesta segunda-feira (24) a 11ª Semana Nacional da Segurança – Campanha Uso Consciente de Energia Elétrica, com o objetivo de alertar a população sobre os riscos de acidentes com a rede elétrica.

Período de oito anos

Sudeste, que concentra 42% da população brasileira, registrou 484 mortes, das quais 321 por acidentes em construção e manutenção predial, 59 por ligações clandestinas, 44 por brincadeiras com pipas, 23 por instalações de antenas de TV e 37 por poda de árvore;

Sul, com 14% da população, registrou 133 mortes: 69 por acidentes envolvendo construção e manutenção predial, 22 por ligações clandestinas, três por brincadeiras com pipas, 11 por instalações de antenas de TV e 27 por poda de árvore.

O Centro-Oeste, que tem 7% da população, registrou 103 mortes. 37 por acidentes envolvendo construção e manutenção predial, 38 por ligações clandestinas, uma por brincadeiras com pipas, 14 por instalações de antenas de TV e 13 por poda de árvore.

Norte, com 9% da população teve 181 mortes: 52 por acidentes envolvendo construção e manutenção predial, 80 por ligações clandestinas, duas por brincadeiras com pipas, 29 por instalações de antenas de TV e 18 por poda de árvore.

Comentários

comentários