“O PMDB precisa ser oxigenado”, dispara deputado sobre situação da sigla na Bahia

Foto: Divulgação/ AL-BA

0

Em entrevista ao programa baiana livre desta terça-feira (14), o deputado estadual Hildécio Meireles (PMDB), comentou sobre a situação da sigla após os escândalos envolvendo o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA). Na visão do parlamentar, o partido precisa obter novas composições e novos nomes para a próxima disputa eleitoral.

“Eu tenho defendido que o PMDB da Bahia precisa ser oxigenado, precisa de novas lideranças de porte estadual, como também lideranças novas. Hoje no nosso quadro temos vários prefeitos jovens, pessoas que estão começando na vida pública e que pode somar muito dentro do partido”, defendeu.

Durante a entrevista, o deputado voltou a criticar o posicionamento do partido perante os últimos acontecimentos.  Segundo ele, a alternativa de modificar o nome da sigla não irá trazer resultados em curto prazo. Hildásio defende que o partido precisa modificar a bases executivas para obter mudanças satisfatórias entre os correligionários.

“Eu não concordo com isso. Você muda o rótulo, mas não muda a essência? Isso não adianta. Eu volto a falar que o PMDB passa por sérios problemas, principalmente no diretório nacional. É preciso ter mudanças na executiva nacional para facilitar a oxigenação do partido”, criticou.

Na ocasião, o deputado também comentou sobre os escândalos envolvendo os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima, alvos de uma operação da Polícia Federal que investiga um “bunker” de R$ 51 milhões atribuídos ao ex-ministro.

 “Tivemos uma convivência política, mas estamos muito longe desses problemas que aconteceram envolvendo a figura do ex-ministro Geddel Vieira Lima. Eu fico muito tranquilo para tratar desse assunto, pois é um fato, mas nós não compactuamos com esse tipo de comportamento”, finalizou Hildásio.

Comentários

comentários