Candeias: Familiares de Telma realizam manifestação e cobram agilidade sobre desaparecimento

    Familiares e amigos de Telma dos Santos Leal realizaram uma manifestação nesta terça-feira (29), em Candeias, na região metropolitana de Salvador, pedindo agilidade nas investigações sobre o seu desaparecimento. A mulher de 33 anos está sumida há mais de 45 dias. Os alunos do Colégio Estadual Ouro negro onde Telma trabalhava também participaram na caminhada. “É horrivel. Você dormir e acordar sem saber, mais de 45 dias sem ela. A gente promoveu essa caminhada com os alunos que ela trabalhava foi bem emocionante e queremos uma resposta. Não existe 45 dias sem a gente saber como uma pessoa some dessa forma. é angustiante, tem dia que a gente só chora”, disse Tanice Leal,  irmã de Telma, em entrevista à Baiana FM.

    A passeata saiu da praça Dr. Gualberto Dantas Fontes, no centro da cidade, e seguiu para a 20ª Delegacia Territorial. A ação contou com a presença de representantes do Centro de Referência e Atendimento à Mulher Vítima de Violência (CRAM) e da Ordem do Advogados do Brasil-BA (OAB). “Não podemos mais aceitar que o machismo continue nos matando. Não podemos aceitar essa situação que mulheres desapareçam, morram e ninguém responde o que aconteceu”, disse a coordenadora do CRAM, Glória Santos.

    Telma foi vista pela última vez no último dia 15 de setembro, por volta das 5h, quando saiu de casa para participar de uma aula ao ar livre promovida pela academia que ela frequenta va em Madre de Deus.

    A mulher que tem dois filhos, de 12 e 16 anos, morava no bairro Ouro Negro. Ela residia na casa dos pais dela junto com os filhos onde ex-marido também mora.

    O caso é investigado pela 20ª Delegacia Territorial de Candeias. Nossa equipe entrou em contato com o delegado titular Marcos Laranjeira que preferiu não gravar entrevista e informou que o caso está em sigilo para não atrapalhar as investigações.  

    Quem tiver informações de Telma pode entrar em contato com a delegacia através do telefone (71) 3601-8241.

     

    Comentários

    comentários