Após 12 anos, Tribunal do Júri absolve seis PMs acusados de duplo homicídio

Foram absolvidos pelo Tribunal do Júri, em julgamento realizado nesta sexta-feira (26), seis policiais militares acusados de fazerem parte de um grupo de extermínio que atuava na região do Rio Vermelho e Amaralina. Segundo denúncia do Ministério Público da Bahia em 2004, ano do crime, eles teriam assassinado Jailton Costa Oliveira E Washington Vital Cardoso, pois o primeiro seria traficante e teria se negado a pagar uma espécie de “pedágio” para que pudesse negociar as drogas sem intervenção da PM.

Os advogados Luiz Coutinho, Abdon Reis e Raul Palmeira conseguiram, através do Júri, a absolvição dos PMs Paulo César Viana, Jailton Gomes de Oliveira, Osni Assis de Jesus, Ronaldo Felix Bonfim, Adailton Conceição dos Santos e Luiz Nogueira da Silva. Eles alegaram negativa de autoria e conseguiram provar que “não existia o grupo de extermínio, que a  autoria não foi descoberta e que os acusados não foram os responsáveis pelo crime”, segundo o advogado Luiz Coutinho informou ao Bocão News.

“A Justiça foi feita. Isso prova que a ineficiência da Polícia Civil para investigar determinados casos”, afirmou Coutinho. Citou isso alegando, entre outras coisas, uma de suas principais provas: a diferença entre as armas dos acusados e os projéteis encontrados nos corpos das vítimas. Questionado se os acusados pretendem tomar alguma medida judicial contra o Estado, já que chegaram a ser presos e, agora, foram inocentados, o advogado afirmou: “Ainda não sentamos para falar sobre isso”.

 

Comentários

comentários