Transalvador vai autuar ônibus que estão bloqueando trânsito na ACM

Com informações do Correio da Bahia ( Foto: Reprodução)

Os microônibus do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec) que estão parados na região do Iguatemi desde cedo serão autuados pela Transalvador. De acordo com o órgão de trânsito, todos os veículos que estiverem obstruindo as vias serão autuados de acordo com a legislação.

Desde as 6h da manhã desta segunda-feira, os rodoviários bloqueiam quatro das cinco pistas da Avenida Antônio Carlos Magalhães, em direção à Avenida Paralela. Eles fazem um protesto no local para reivindicar a integração do sistema com os ônibus convencionas e com o metrô. Da frota disponível de 291 coletivos, pelo menos 250 micro-ônibus estão fora de circulação, segundo informações da Cooperativa dos Permissionários do Transporte Alternativo de Salvador, que promove o ato.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), quem usar qualquer veículo para restringir ou interromper, de forma deliberada, a circulação em uma via sem autorização está cometendo uma infração gravíssima. Pelo tamanho das consequências, a multa é agravada em 20 vezes. Ou seja, quem cometeu a infração vai ter que pagar R$ 293,47 multiplicado por 20 – ou R$ 5.869,40.

Se os organizadores ato forem identificados, a multa a essas pessoas será agravada 60 vezes – assim, o valor pode chegar a R$ 17.608,20. Se as mesmas pessoas tiverem cometido uma infração do tipo em menos de 12 meses, esse valor ainda será dobrado pela reincidência.

Além disso, agentes da Transalvador estão na região também com guinchos para remover os veículos, caso seja necessário.

O protesto
Os rodoviários do micro-ônibus ‘amarelinho’, como é conhecido o sistema Stec, seguravam faixas alertando sobre o risco de desemprego fora do sistema de integração. Os manifestantes espalharam objetos na pista e queimaram pneus. Apenas uma faixa está liberada.

Por conta da manifestação, o trânsito ficou lento na região do Iguatemi, na chegada da BR-324, no Acesso Norte e na Avenida Paralela. A Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador) e a Polícia Militar monitoram a região.

De acordo com a PM, cerca de 40 ônibus obstruem parcialmente o trânsito. “No momento, o comandante da 35ª CIPM (Iguatemi), unidade responsável pelo policiamento, está no local negociando a retirada dos veículos da via”, informou a corporação.

Desvios
Para diminuir o engarrafamento, a Transalvador iniciou o desvio no trânsito de quem segue da Bonocô para Rótula do Abacaxi e Avenida Luís Eduardo Magalhães; e quem segue do Hiperposto para a Avenida Paulo VI.

Comentários

comentários