Candeias: Ministro da Educação anuncia novo Campus Avançado do Instituto Federal da Bahia

Foto: divulgação- MEC

A implantação de um campus avançado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba) será instalado no município de Candeias, na região metropolitana de Salvador. O anúncio foi feito nessa terça-feira (2), em um ato realizado na Câmara de Vereadores que contou com a presença do ministro da Educação, Rossieli Soares.

Além do ministro, participaram do ato os prefeitos ACM Neto, de Salvador, e Elinaldo Araújo, de Camaçari, e o reitor da instituição, professor Renato da Anunciação, do presidente da Câmara de Vereadores, Fernando Calmon e de alguns vereadores.

Rossieli destacou a importância da educação técnica na missão de transformar o Brasil. “Quem vai para um instituto federal, quem faz educação técnica, tem empregabilidade e, além disso, continua estudando depois. O que viemos entregar aqui em Candeias é, sim, um futuro melhor. Nós precisamos transformar o país e isso só se faz por meio da educação”, frisou o ministro.

Renato Anunciação, reitor do Instituto Federal da Bahia, também salientou a importância do IFBA. “A chegada de um instituto federal oportuniza a todos a poder participar. A chegada do IFBA é uma oportunidade: a educação profissional salva e prepara a pessoa para a vida. É uma grande oportunidade para a cidade e para a região”, destacou.

A governo federal deve vai solicitar a doação de um terreno à prefeitura de Candeias ou abrir um chamamento público para identificar o melhor espaço para as instalações físicas da entidade.

Criado em 1910, foi a primeira Escola de Aprendizes Artífices e, com o decorrer dos anos, passou por distintas modificações, chegando a IFBA em 2008. Hoje leva ensino público, gratuito e de qualidade a 22 cidades da Bahia e conta com cerca de 18.880 estudantes (2017), 1.372 professores efetivos, 192 professores substitutos e 1.098 técnicos-administrativos. O Ifba foi instituído em 2008, através da incorporação à Rede Federal de Ensino dos antigos Cefets, Escolas Agrotécnicas e Escolas Técnicas Brasileiras.

 

Comentários

comentários