Mudanças no Enem devem ser implantadas a partir de 2021

Com informações do A Tarde

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deve passar por mudanças nos próximos anos a partir da homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) relativa ao ensino médio. Em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (20), o Ministério da Educação homologou as diretrizes nacionais curriculares e sinalizou que o novo exame deve ser implantado a partir de 2021.

“A estrutura do ENEM vai observar o que o Novo Ensino Médio determina”, sinalizou o ministro da Educação, Rossieli Soares. Com a reformulação do exame, a aplicação da prova comum a todos os participantes deve acontecer apenas no primeiro dia, quando serão observadas as determinações da BNCC em termos de competências e habilidades. A mudança mais significativa envolve o segundo dia, quando o participante poderá escolher qual a área do conhecimento que deseja ser avaliado.

A mudança nas provas do último dia deve acompanhar as alterações apresentadas na BNCC. A proposta do Novo Ensino Médio é que apenas matemática e linguagens sejam ofertadas obrigatoriamente em todas as etapas. As outras áreas devem ser distribuídas ao longo das três séries, a critério das redes de ensino.

Conteúdos abordados

De acordo com o ministro, os itinerários técnicos ainda estão em processo de definição, mas devem estar organizados a partir dos requisitos: investigação científica, processos criativos, mediação e intervenção sociocultural e empreendedorismo. “A construção do novo Enem caberá ao novo governo. Não estamos encerrando nada, estamos dando mais um passo rumo à construção, mas com parâmetros já definidos”, sinalizou.

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) foi pontuado uma vez que algumas universidades já atribuem pesos específicos para notas das provas a depender das áreas do conhecimento e da graduação escolhida pelo candidato.

Acesso aos programas do Governo Federal

Atualmente, além do SiSU, o Enem também viabiliza a participação nos programas do Governo Federal de acesso ao ensino superior como o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) e o Programa Universidade Para Todos (Prouni). 

Comentários

comentários