Canonização de Irmã Dulce irá impulsionar turismo religioso em Salvador

  1. Com mais de 370 igrejas católicas, capital baiana deve se tornar referência no segmento do turismo da fé_

Depois da requalificação da Colina Sagrada, na Basílica do Senhor do Bonfim, a Cidade Baixa ganhará o “Caminho da Fé”, um espaço para peregrinação de fiéis entre o santuário de Irmã Dulce e a Colina Sagrada. A ordem de serviço para a obra deve sair ainda neste mês e tende a marcar a região como mais um destino turístico religioso.

No intuito de desenvolver estratégias para consolidar o turismo da fé na capital baiana, o vereador Joceval Rodrigues (Cidadania) intermediou uma reunião na Arquidiocese na tarde desta terça-feira (11) que contou com a presença do arcebispo metropolitano de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, representantes do Conselho Baiano de Turismo (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – seção Bahia, CBTUR, FeBHA, Abav, Abih, Abre, Abrajet, CBTUR), além das Obras Sociais Irmã Dulce.

Entre as pautas discutidas para o setor, esteve em destaque a elaboração da estratégia para consolidar Salvador como destino religioso. “O turista desse segmento é fiel pois sempre volta ao local para cultuar a fé. Salvador tem um potencial enorme para esse perfil turístico pois temos um enorme acervo de igrejas históricas, datas expressivas de festejos religiosos como a festa do Senhor do Bonfim, Conceição da Praia, o Natal e a Semana Santa, e agora, o Caminho da Fé com a coroação da canonização da nossa santa Irmã Dulce. Estamos otimistas em fazer com que nossa cidade se torne referência nessse segmento de turismo e atraia fiés sobretudo nos períodos de baixa estação”, declarou o parlamentar.

De acordo com a Arquidiocese de São Salvador, a capital da Bahia tem 372 igrejas católicas. O Centro Histórico possui a maior concentração de templos do país com 14 igrejas. Entre outras atrações religiosas, estão o entorno do Bonfim e o caminho da fé, recém-requalificados pela gestão municipal.

Comentários

comentários