Gustavo Ferraz admite que buscou dinheiro em São Paulo a mando de Geddel, diz jornal

Com informações do M1 ( Foto: Reprodução/ Veja)

0

O ex-diretor da Defesa Civil de Salvador, Gustavo Ferraz, preso na última sexta-feira (8) após a Polícia Federal identificar as suas digitais nas malas com R$ 51 milhões apreendidos num ‘bunker’ no bairro da Graça, admitiu que buscou dinheiro para o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) em São Paulo. A quantia teria sido entregue por um emissário do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. Gustavo não entrou em detalhes sobre o dinheiro, admitindo, porém, a busca de quantias em 2012.

A declaração foi feita no sábado (9), em depoimento à PF. Ainda segundo o jornal, Geddel decidiu se calar durante depoimento aos agentes da Operação Cui Bono. Os dois foram presos preventivamente na sexta e transferidos à capital federal no mesmo dia. A dupla se encontra detida no Presídio da Papuda. A apreensão dos R$ 51 milhões foi a maior já feita na história do país pela Polícia Federal.

A PF e o MPF suspeitam ainda que parte da fortuna atribuída a Geddel encontrada em Salvador era oriunda de malas e sacolas de dinheiro entregues pelo doleiro Lúcio Funaro, operador de esquemas de políticos do PMDB. A suspeita aparece nos relatórios que embasaram a nova prisão preventiva de Geddel.

Comentários

comentários