“As escolas já estavam preparadas”, diz representante de grupo de escolas privadas

A autorização para o retorno às aulas presenciais em Salvador foi reafirmado nesta quarta-feira (5) com a atualização do decreto estadual que estabelece os parâmetros da retomada. A nova redação prevê a necessidade de cinco dias consecutivos com as taxas de ocupação dos leitos de UTI em 75% Uma vez atingida a marca, uma variação de cinco pontos percentuais para mais ou para menos é tolerada sem significar um novo fechamento das instituições de ensino.

Os novos parâmetros colocam Salvador como uma das cidades em que a volta está autorizada e as escolas comemoram. “Estávamos muito tranquilos, porque as escolas já estavam preparadas. Está na hora de voltarmos”, afirma Wilson Abdon, porta-voz do Grupo de Valorização da Educação (GVE) e diretor do Grupo Perfil de educação. O GVE reúne 62 escolas privadas de Salvador, das quais 50 já retomaram atividades presenciais.

“Cada escola respeitou a visão de suas famílias, tem escola que voltou com aulas desde de segunda, escola que ainda está em fase de acolhimento, e escola que decidiu ainda não voltar e está esperando a próxima semana. Tem escola que já tem 90% dos alunos em atividade presencial e escola que só 15% optaram por voltar. Isso mostra diversidade e que as escolas estavam prontas para atender os mais diversos cenários”, diz Abdon.

O representante ainda explica que o GVE entrou em contato com todos os órgãos competentes antes do retorno às aulas. “Estávamos tranquilos do posicionamento, tínhamos consultado não só o nosso jurídico mas também prefeitura, conselho estadual. Entendemos a pressão que o conselho sofreu, mas não chegou ao nosso conhecimento nenhuma escola que tenha, de fato, recebido alguma notificação”, diz o diretor sobre uma possível cassação do alvará de funcionamento das instituições.

Para os próximos dias é esperado que mais escolas comecem a retomar as atividades presenciais. “Que agora haja paz. É o momento de retornar. Os pais estão precisando, os alunos estão precisando. Estamos com números estabilizados na pandemia. Que a gente possa voltar seguindo todos os protocolos. Estamos preparados”, defende Abdon

Metro 1

Comentários

comentários