Morre aos 45 anos Alessandro Oliveira, chefe da Lava Jato em Curitiba

Informações e Foto: MSN Brasil

O procurador da República Alessandro José Fernandes de Oliveira, chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, morreu nesta quinta-feira, 20, aos 45 anos. A informação foi confirmada pelo Ministério Público Federal (MPF), que não divulgou a causa da morte.

Oliveira substituiu Deltan Dallagnol no comando da Lava Jato em setembro de 2020. Em fevereiro, a força-tarefa foi dissolvida e as investigações foram transferidas para o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O procurador migrou para o grupo e continuou atuando nos casos da operação.

Oliveira começou a carreira como procurador em 2004, em Marabá, no Pará. Passou pelas procuradorias de Foz do Iguaçu e Pananaguá, ambas no Paraná, antes de se estabelecer na capital Curitiba, em 2013. Atuou nas áreas eleitoral e penitenciária e no combate à corrupção. Trabalhava na força-tarefa da Lava Jato desde 2019.

Em nota, o MPF lamentou a morte de Oliveira, citando o comprometimento, a excelência e a cordialidade do procurador. “Alessandro deixa ao Ministério Público Federal um legado de coragem e honradez, que servirá de guia a iluminar os que, como ele, dedicam a vida à missão constitucional de ‘promover a realização da justiça, a bem da sociedade e em defesa do Estado Democrático de Direito'”, diz o texto. O órgão decretou luto oficial de três dias.

Comentários

comentários