Empresas americanas podem exigir vacinação dos seus empregados

Informação: MSN Brasil

Enquanto muitos americanos se preparam para voltar ao trabalho, as empresas estão elaborando políticas sobre até que ponto irão exigir, ou encorajar os funcionários a serem vacinados contra o coronavírus.

O resultado é que as empresas têm permissão legal para fazer os funcionários serem vacinados, de acordo com orientação recente da agência federal que aplica as leis de discriminação no local de trabalho, a US Equal Employment Opportunity Commission.

As leis federais não impedem as empresas de exigir que os funcionários forneçam documentação ou outra confirmação de vacinação, embora devam manter essas informações confidenciais. Os empregadores também podem distribuir informações aos empregados e seus familiares sobre os benefícios da vacinação, bem como oferecer incentivos para estimular os empregados a se vacinarem, desde que os incentivos não sejam coercivos.

Se um funcionário não for vacinado por causa de uma deficiência ou de uma crença religiosa sincera, disse a agência, ele pode ter direito a uma acomodação que não represente uma risco para os demais funcionários. A agência disse que exemplos de acomodação razoável podem incluir pedir ao trabalhador não vacinado para usar uma máscara facial, trabalhar a uma distância social de outras pessoas, fazer testes periódicos de coronavírus ou ter a oportunidade de trabalhar remotamente.

Além de empresas privadas, entidades governamentais, como conselhos escolares e o Exército, podem exigir vacinas para entrada, serviço e viagens, uma prática que segue uma decisão da Suprema Corte de 1905 em que permitiu aos estados exigirem que as pessoas fossem vacinadas contra a varíola . Essa decisão abriu caminho para que escolas públicas exigissem prova de vacinação dos alunos.

Comentários

comentários