Mães comemoram início da vacinação de crianças contra Covid em Salvador: “expectativa imensa”

Salvador inicia nesta sexta-feira (14) a vacinação de crianças entre cinco e 11 anos contra a Covid-19. Segundo o prefeito Bruno Reis (DEM), a capital baiana receberá 16 mil doses neste primeiro lote da vacina da Pfizer. O uso do medicamento foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em dezembro do ano passado.

O início da imunização acontece em meio a alta de caso em todo o Brasil. Na última quinta-feira (13), além de registrar 569 novos casos da doença, a capital baiana registrou 80% de ocupação nos leitos de UTI pediátrica destinados ao tratamento da Covid-19.

Mãe de um garoto de oito anos, a jornalista Luar Montes diz que acredita na ciência e sabe da importância do imunizante. “A expectativa é imensa, estamos ansiosos por esse momento. A família já está toda vacinada e só falta ele para completar o time de imunizados. Não existe receio, acreditamos plenamente na ciência e sabemos da importância do imunizante. Com ele vacinado, o ano letivo se torna muito mais tranquilo. A gente espera que a adesão seja boa e que na sala de aula dele só tenham coleguinhas vacinados. Sabemos que a doença tem atingido um número expressivo de crianças, e que a melhor forma de se prevenir de quadros graves é se imunizando”, disse.

A empresária e editora Patrícia Magalhães disse em conversa com o BNews que também está confiante com o início da vacinação. Ela também destaca a importância da imunização para a volta às aulas.

“Estudos mostram que quem mais fica hospitalizados ou morre pela doença são pessoas que não se vacinaram. Estou ansiosa para a chegada da vacinação do meu filho. Ele tem sete anos e com a proximidade da volta às aulas, sinto-me mais segura. Mesmo em meio a tantas informações que tentam nos deixar inseguras, acredito na ciência”, ressalta.

Óbitos

Dados divulgados pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen) mostram que as crianças de 9 anos foram as que mais morreram na Bahia em decorrência da covid-19. De acordo com a Arpen, a Bahia é o segundo estado com mais mortes provocadas pela Covid-19 de crianças entre 5 e 11 anos de idade. Ao todo, 30 baianos dessa faixa etária morreram no período de março de 2020 e a primeira semana de janeiro de 2022, vítimas da doença.

Esses dados também preocupam a jornalista Chris Sacramento, mãe de Bernardo, de seis anos. À nossa reportagem ela disse que está ansiosa pela vacinação. “Vou vacinar sim, óbvio. Estou ansiosa, principalmente por conta do retorno presencial das aulas esse ano e do índice de morte nessa faixa, que é a que mais morre infelizmente hoje, desde o começo da pandemia. Espero que mais pais se conscientizem dessa importância também”.

O infectologista Adriano Oliveira é enfático ao defender a vacinação em crianças dessa faixa etária. Segundo o especialista, as sequelas deixadas pela Covid-19 podem comprometer o aprendizado do indivíduo.

“Ninguém questiona quando vai vacinar para sarampo, varicela, poliomielite, agora na hora de vacina pra Covid ficam se questionando. A pergunta que deixo é: quem mais matou crianças nesses dois anos, Covid ou essas outras doenças? Porque questionar a vacina? A Covid mata menos criança do que adulto, mas não quer dizer que as que morrem

sejam insignificante, e não é só crianças morrendo, tem as sequelas. As síndromes deixam as pessoas debilitadas durante meses, passam de um ano com fraqueza incapaz de fazer atividades diária, pense numa criança em fase de aprendizado. O risco de efeitos adversos é muito baixo, a vacina já foi experimentada em milhares de criança no mundo inteiro. Qualquer argumento nesse sentido ou é tendencioso ou inocente. Vacinar é retornar para escola com mais segurança, é produzir mais barreiras pro vírus, os argumentos favoráveis são abundantes e os argumentos contrários vão perdendo a consistência”.

Autorização para vacinar

Para receber o imunizante, a criança vai precisar que o pai ou responsável entregue um documento preenchido autorizando a vacinação. O documento está disponível no site da Secretaria Municipal da Saúde (clique aqui e imprima). Porém, para quem não imprimir pode fazer a autorização de próprio punho, assinada e concordando com a aplicação.

Comentários

comentários