Azi rebate Wagner: “Vexame é a Bahia figurar no primeiro lugar em violência e último em educação”

O deputado federal Paulo Azi, presidente estadual do Democratas, rebateu nesta quinta-feira (20) o senador Jaques Wagner (PT) e afirmou que “vexame” é a Bahia figurar no primeiro lugar do ranking de homicídios no país e no último em educação. Azi destacou que Wagner e o governador Rui Costa (PT) tentam, mais uma vez, transferir responsabilidade, agora em relação à tragédia das chuvas.

“Vexame, senador, é a Bahia liderar o ranking de homicídios no país e ter o pior ensino médio do Brasil. Do jeito que Wagner fala, fica parecendo que ACM Neto já é governador. E se fosse governador, tenho convicção de que as ações do governo para socorrer aquelas pessoas que mais estão sofrendo seriam muito mais rápidas e efetivas”, afirmou

Hoje pela manhã, o senador Jaques Wagner criticou o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, ao rebater a fala dita em entrevista à rádio Piatã FM, programa BNews Agora. Na ocasião, Neto disse que era obrigação de Wagner e do governador Rui Costa (PT), visitar as cidades afetadas pelas chuvas na Bahia. Segundo o petista, a ponderação de Neto, pré-candidato ao Governo da Bahia, foi uma tentativa dele “fugir do vexame” de não ter visitado a região afetada, e que a população sofria enquanto o ex-prefeito estava “passeando”. “Eu fui porque é o meu papel como senador e o de Rui como governador, como qualquer homem público, ter responsabilidade e externar solidariedade. Se ele está querendo fugir do vexame que foi para ele, está pouco se lixando para o povo da Bahia enquanto o povo estava sofrendo, e estava passeando, aí é o juízo dele. Quem julga é o povo, não sou eu”, declarou Wagner, que deve enfrentar ACM Neto este ano na tentativa de retornar ao Palácio de Ondina.

Em resposta, Paulo Azi, que é aliado de ACM Neto disparou. “Neto, que hoje não tem mandato, ligou para os prefeitos, mobilizou sua base de deputados estaduais e federais, articulou ajuda aos municípios. Agora, nós não queremos tirar proveito político com a tragédia, como o PT gosta de fazer. Quem está no governo é o PT, que precisa se preocupar mais em resolver os problemas das pessoas, não em ficar transferindo responsabilidade. Enquanto Wagner e Rui ficam fazendo politicagem, ainda há milhares de desabrigados e diversos problemas de infraestrutura nas cidades afetadas”, acrescentou.

Comentários

comentários