Professores da Uneb continuam sem salários mesmo após decisão do TJ-BA

Com informações do A Tarde

Mesmo após o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) conceder uma liminar que impede o corte de salários dos professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) em greve, os docentes continuam com salários cortados, segundo o Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb). O Tribunal de Justiça da Bahia concedeu um prazo de 72h para pagamento dos salários dos docentes grevistas, que se encerrou na última sexta-feira (10). De acordo com o sindicato, os professores ainda não tem a informação sobre o cumprimento da liminar do TJ-BA.

Representantes da categoria dos professores se reúnem às 11h desta segunda-feira (13), na Assembleia Legislativa para negociarem com deputados da base do governo estadual.

Professores da Uneb estão em greve deste o dia 9 de abril, reivindicando por reajuste de 5,5% ao ano do salário e cumprimento de direitos trabalhistas, a exemplo das promoções na carreira, progressões e mudança de regime de trabalho.

Em nota, a assessoria do Governo do Estado informou que a decisão de suspender o pagamento dos salários dos docentes tem respaldo legal. Além disso, também foi informado que o TJ-BA decidiu pela legalidade dos descontos.

A assessoria também informou que a administração pública está obrigada a proceder o desconto de dias de paralisação decorrentes do exercício de direito de greve pelos servidores públicos, de acordo com definição do Supremo Tribunal Federal (STF).

Comentários

comentários