Fraude em prefeitura leva policiais até prédio de bairro nobre em Salvador

Policiais civis estiveram em um apartamento localizado na Alameda Pádua, na Pituba, em Salvador, nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (4). Os agentes, que estavam em busca de informações sobre um esquema de fraudes em licitações na prefeitura de Euclides da Cunha, deixaram o primeiro andar do Edifício Lívio com documentos em mãos.

De acordo com o Ministério Público Estadual, responsável por deflagrar a operação batizada de “Graft”, o esquema funcionava há pelo menos dois anos, período em que os envolvidos manipularam dados do Diário Oficial do Município para que as licitações não fossem divulgadas no período correto, afastando a possibilidade das empresas que não faziam parte do esquema entrar no certame.

Ainda de acordo com o órgão, somente após realizada a sessão da licitação fraudada, que se inseria, retroativamente, o documento na plataforma dos Diários Oficiais da Prefeitura, forjando-se uma falsa publicidade. Durante as investigações, foram possíveis identificar pelo menos 14 manobras fraudulentas.

Além da fraude às licitações da prefeitura de Euclides da Cunha, as investigações detectaram também o envolvimento de agentes públicos lotadas em secretarias municipais, o superfaturamento em obras de pavimentação asfáltica e locação de máquinas pesadas.

Além de Salvador e Euclides da Cunha, policiais civis também estiveram cumprindo mandados de prisão preventiva e busca e apreensão nos municípios de Monte Santo, Teofilândia, Lauro de Freitas, Araci e Pojuca.

 

 

Bnews

Comentários

comentários